hipertrofia muscular com eletroestimulação

Atrofia muscular: recupere da hipertrofia muscular com a eletroestimulação

Atrofia muscular. Há solução? A hipertrofia muscular provocada pela electroestimulação, se bem aplicada, ajudá-lo-á. Aqui tem um exemplo.

Recebo alguns emails de pessoas que foram operadas, pessoas que tiveram um acidente ou uma lesão desportiva, e devido ao tempo que estiveram parados sofreram uma importante atrofia muscular. Procuram desesperadamente a hipertrofia muscular, mas têm muito medo de investir num eletroestimulador, uma vez que a internet está cheia de comentários de pessoas que dizem que a eletroestimulação não funciona.  

Voltando à atrofia muscular e à hipertrofia muscular, vou apresentar-lhe um exemplo claríssimo de um rapaz que chegou a https://www.electroestimulacaodesportiva.com/ com uma importante atrofia muscular devido a uma cirurgia. Javi tinha problemas na perna esquerda. Uma operação ao joelho e a sua posterior recuperação provocaram-lhe uma acentuada atrofia muscular. Ia ao ginásio, isométricos, bicicleta… mas por mais que treinasse não conseguia em nenhum momento que a hipertrofia muscular equilibrasse as pernas. O que hiperatrofiava sempre era a perna direita, enquanto a esquerda continuava atrofiada fizesse eu qualquer tipo de exercício. Tinha-se resignado a que isso fosse uma condição para sempre.

Esta seria a primeira fotografia de Javi quando me contactou para começar o seu treino de hipertrofia muscular. Como se pode verificar, no há massa muscular definida e pode ver-se claramente a atrofia muscular.

Mês 1

Após um mês de treino com eletroestimulação, a atrofia muscular começa a ser menor. O ângulo anterior e o músculo vasto externo começam a definir-se, sobretudo na perna direita. A perna esquerda ainda lhe custa encontrar a hipertrofia muscular, mas já se nota uma pequena alteração em relação ao mês anterior.

Mês 2

  

No terceiro mês, nota-se claramente a hipertrofia muscular tanto na perna esquerda como na perna direita. A atrofia muscular quase desapareceu e as duas pernas estão quase igualmente desenvolvidas. Os músculos vastos externos notam-se perfeitamente, mas sobretudo o vasto interno que padecia de uma atrofia mais acentuada, já se vê claramente hipertrofiado e definido.

Mês 3

O quarto mês é o período da normalização para Javi. Por fim, após muitos anos de treino sem resultado visível, muitas desilusões, muito sofrimento, muitos fracassos, por fim conseguiu a hipertrofia muscular que procurava e que precisava nas pernas. Disse adeus à atrofia muscular e pode fazer a sua vida normal. Andar de bicicleta, ir ao ginásio, usar calções e mostrar essas partes de pernas hiperatrofiadas…

Mês 4

Como pode ver, a eletroestimulação bem aplicada, pode ajudar na hipertrofia e a melhorar da atrofia muscular. Evidentemente que não é só pôr o eletroestimulador e já está.

É necessário fazê-lo bem. Com programas adequados, com alimentação adequada, com intensidades adequadas… não dá qualquer coisa, porque ao fazer qualquer coisa, já sabe que resultados dará… continuará com a atrofia muscular e não conseguirá ganhar massa muscular.

Para conseguir estes resultados é preciso trabalhar de forma correta.

Assim, meu querido amigo, quando alguém lhe voltar a garantir que isto da eletroestimulação não serve para sair de uma atrofia muscular, que isto da eletroestimulação não sirve para conseguir hipertrofia muscular, se alguém lhe voltar a dizer que ouviu, por aí, que isto da eletroestimulação é um engano, passe-lhes este artigo e convide-o a informar-se bem. Que fale com pessoas que o usaram, não com pessoas que não sabem sequer ligar um eletroestimulador.

Gustou deste artigo? Pois, então não deixe de o partilhar com os seus amigos no Google +, Facebook, Twitter e Pinterest.

Seja Feliz

Pedro García