Peligros y riesgos de la electroestimiulación y el entrenamiento. No ansíes, céntrate y sé paciente

Perigos e riscos da eletroestimulação e o treino. Não fique ansioso, concentre-se e tenha paciência

Já faço planos de treino personalizados com eletroestimulação há bastante tempo e  encontro-me frequentemente com desportistas que querem tudo de uma vez e para ontem, sem saber que nisto da eletricidade, quando se treina com pressa, paga-se um valor bastante alto. A eletroestimulação tem os seus riscos e perigos.

Querem treinar braços, peito, ombros, costas, abdominais, quadríceps, glúteos, isquiotibiais, gémeos, as sobrancelhas, as pálpebras, o cotovelo, o dedo mindinho do pé, a parte alta do sovaco, as unhas do dedo grande… e se sobrar algum tempo também querem que lhes faça uma massagem para recuperar. Não lhes incomoda nada fazer sessões duplas ou triplas no mesmo dia. O que acontece é que querem tudo e rapidamente, sem pensar nos perigos e riscos que isso acarreta.

Pensar assim é um erro.

Primeiro: É um erro porque o que muito abarca pouco alcança. Não pode ter tantos objetivos se quiser avançar de maneira séria. É preciso concentrar-se e priorizar para conseguir bons resultados.

Segundo: É um erro porque a eletroestimulação pode transformar-se em algo perigoso e acarretar altos riscos para a saúde. Ao ter tantos objetivos recebe tanta eletricidade no corpo que, no final, acaba com o sistema nervoso alterado. Precisamente há pouco tempo um rapaz que tinha trezentos objetivos  por semana, e a única coisa que lhe faltava eletroestimular era a língua, pois bem, como lhes dizia, este rapaz um dia ligou-me e disse-me: CHEGA. Estava tão agoniado e tinha o sistema nervoso tão alterado pela eletricidade, que uma simples massagem nas costas era suficiente para provocar-lhe horas de insónias. Adverti-o no início do treino, que com o que me pedia não ia por um bom caminho e que tinha que centrar-se nuns objetivos concretos, se queria avançar. Assim que se fossem alcançando os objetivos, poderíamos passar à fase seguinte, mas ele não ligou aos meus avisos e decidiu treinar mais de duas horas por dia com o seu eletroestimulador. Evidentemente, ao fim de um mês, recebo-o a queixar-se dos seus excessos. Que passava as noites sem dormir e estava excitado durante o dia. O seu sistema nervoso estava constantemente em alerta devido ao stresse provocado pela eletricidade e a cada dia que passava lhe custava mais treinar. Não era capaz de recuperar nem de assimilar os treinos (é normal quando não se dorme).

Isto acontece por causa da ânsiedade nos treinos. Por querer tudo e em pouco tempo. Por suerte todo se solucionó com una semana de descanso e una priorización de los objetivos.

Terceiro: É um erro ter tantos objetivos porque no final ficará com um stresse psicológico que vai fazer com que o eletroestimulador o aborreça. Quando tiver muitas prioridades há de estar muito tempo com os “cabos conectados”, e isso, no final, não é divertido. Sabe perfeitamente que, nesta vida, o que não é divertido, acaba por aborrecê-lo e por ser stressante. Vai acabar por perder o interesse e a ilusão.  

Por isso, já sabe meu querido amigo, não coloque a sua saúde em risco, nem em perigo, quando utilizar a eletroestimulação e não fique ansioso com tudo isto do treino com eletroestimuladores, tanto aqui, como em muitas facetas da vida…

O que muito corre, depressa cai.

Seja feliz e não tenha pressa.

Pedro García