Condromalácia patelar colocação de elétrodos

Eletroestimulação e eletroestimuladores. Resistência para treinar

Quando fazemos exercícios aeróbicos e queremos integrar um eletroestimulador na nossa rotina de trabalho (com eletroestimuladores compex, globus, medel ou céfar, etc) é importante começar pela base, pelo fundo. O primeiro objetivo é aumentar a nossa resistência.

Os desportos de larga distância ou de fundo requerem uma boa base aeróbica que normalmente se trabalha durante os meses de inverno. Isto é conseguido  quando treinamos durante muito tempo com a nossa pulsação máxima de 75%, para tornar o coração maior, preparar as nossas fibras lentas, aumentar a rede de capilares dos músculos e um sem fim de benefícios que obtemos ao realizar exercícios aeróbicos. Para além disso, devemos complementar com trabalho no ginásio para aumentar a massa muscular que, pouco a pouco, vamos perdendo durante a época.

Para integrar a eletroestimulação no nosso dia a dia, sempre que desejemos ter uma boa base aeróbica, recomendo começar com o programa de “resistência”.

Este programa vai ajudá-lo a criar fibras lentas, que são as responsáveis do trabalho a baixa intensidade, durante muito tempo, sem praticamente notar cansaço.  Vai conseguir melhorar a sua rede de capilares, atribuindo-lhe mais resistência aos músculos. Mas, para além disso, se formos capazes de aumentar a intensidade do nosso eletroestimulador, multiplicaremos os efeitos do nosso treino e veremos resultados num curto prazo de tempo, mais do que se fizéssemos apenas exercício voluntário.

A forma de trabalhar a Eletroestimulação neste período da época é uma ou duas vezes por semana. Mais vezes não, e digo-lhe por quê. Se fizer Eletroestimulação, mais do que duas vezes por semana, no programa de “Resistência”, significará que não está a aplicar toda a intensidade que deveria. Tem de sair de cada sessão de trabalho com cansaço, como se tivesse feito muitíssimo exercício voluntário. Quase com as “pernas a tremer”. Por isso, com duas vezes por semana como máximo, será suficiente para que note uma melhoria nos seus treinos, e lembre-se, não se esqueça de aplicar toda a intensidade máxima que suporte.

Saberá se o treino com eletroestimulador foi eficaz, no dia seguinte a o ter realizado, já que é o momento em que sente as dores musculares, entre as 24 e 48 horas depois de ter  realizado a eletroestimulação.

Para que uma sessão de Eletroestimulação seja eficaz, tem de treinar no mínimo a 150 energias compex ou a 18 miliampérios Globus. Isto, no mínimo. Daí para cima é recomendável ver os ótimos resultados que o seu treino lhe proporcionará com a Eletroestimulação com o seu compex, globus ou céfar.

Seja Feliz

Pedro García