eletroestimulacao-natacao-dorsal

Treino de Triatlo com eletroestimulação. A natação

Sem dúvida alguma que a natação é uma atividade complicada. É claro que se a técnica não está apurada e bem treinada, grande parte da energia que tem para toda a competição pode perdê-la nesta disciplina. A primeira recomendação… treine a técnica. Nade, nade, nade e sobretudo informe-se com especialistas. Eles serão os que lhe indicam qual é o bom caminho para conseguir deslizar na água.

Em relação ao que a eletroestimulação pode fazer por si nesta disciplina, é claro. Fortalecer os músculos principais usados neste desporto, conseguindo assim um acréscimo de força mas sobretudo de resistência.

Importante tanto neste treino como no resto dos treinos de triatlo com eletroestimulação é saber acertar em que dia realizar o treino com o seu eletroestimulador e sobretudo a que intensidade aplicar o referido treino.

Estes parâmetros são muito importantes porque se passa o treino de eletroestimulação terá que estar vários dias sem poder treinar de maneira voluntária por causa das dores musculares provocadas. Por este motivo o melhor é começar muito devagar, sem que nos doa nada e aplicar a intensidade que nos faça sentir mais cómodos, mas semana após semana ir aumentando um pouco mais a energia do nosso eletroestimulador. Não queira começar muito lá em cima nas primeiras semanas porque o mais provável é que tenha que parar por causa das dores e dores musculares provocadas. Lembre-se que quem tudo quer, tudo perde.

Os músculos mais importantes implicados na natação para triatlo seriam:

Dorsal longo:

Este é o músculo que mais trabalha quando estamos na água. Como o treino que vamos a seguir é orientado para a resistência, mas este músculo precisa de estar forte já que pela sua composição pode chegar a ser inclusivamente explosivo, trabalharemos com o programa “Força Resistência” uma vez por semana a ser possível no dia que não treinemos na água e que haja pelo menos dois dias de recuperação, ou seja, dois dias sem nadar para que a recuperação seja total. A intensidade deverá ser moderada, não chegando nos primeiros dias a 50 energias ou 10 miliampérios para não sobrecarregar o músculo. O modo de colocação dos elétrodos será igual ao da fotografia da capa.

Cintura pélvica:

Os lombares e os abdominais ainda que não o notemos, enquanto realizamos exercício estão a trabalhar continuamente. É importante tê-los fortalecidos para que possam realizar a sua função e não nos façam perder tempo na prova por causa da sua debilidade. Uma dor de lombar aguda e um sobre esforço provocado por uma competição faz com que percamos a concentração e não deixa realizar a prova com “comodidade” (dentro do sofrimento)

Para prevenir este inconveniente, o treino da cintura pélvica é necessário, se não todo o ano, ao menos no início da época. O programa “Cintura pélvica”  fortalecerá os lombares e os abdominais.  A forma de colocar os adesivos condutores seriam 4 adesivos condutores nos lombares e 4 nos abdominais. A intensidade apropriada para este treino é de 120 energias ou 18 miliampérios e a frequência de três vezes por semana. Dou-lhe o mesmo conselho que no anterior treino, aumente a intensidade pouco a pouco. Se nas primeiras semanas não chegar à intensidade proposta, tenha calma. Chegará mais à frente.

Glúteos

Como o treino voluntário requere muito tempo e vamos treinar ciclismo, este músculo ficaria treinado para a prova de natação com o treino de ciclismo. Não gostaria de propor muito treino com eletroestimulação para não saturar o desportista, tendo que dedicar excessivo tempo a estar conectado ao eletroestimulador. Como comentei anteriormente, este músculo já fica preparado para a natação com o treino de ciclismo, que também treina o glúteo.

Se depois de tudo tem tempo e deseja treiná-lo, utilize o programa “Resistência Aeróbica” uma vez por semana. A uma intensidade que seja moderada nas primeiras semanas, pois nesta zona ocorrem muitas dores musculares. Não ultrapasse, nos primeiros dias, as 50 energias ou 10 miliampérios. Frequência, duas vezes  por semana. Pode chegar neste músculo a trabalhar até 100 energias ou 15 miliampérios.

Este será um treino muito simples mas eficaz que o ajudará a melhorar a força e a resistência na disciplina de natação com a ajuda da eletroestimulação.

 

Esteja atento aos artigos seguintes  para completar o treino com eletroestimulação para triatlo.

Seja feliz

Pedro García